PIXEL EMPÓRIO DO BACALHAU

Vinho Português Pêra-Manca 2014 Tinto 750ml

1 em estoque

Pêra-Manca, um dos vinhos mais famosos do país, verdadeira lenda no Brasil. A sua qualidade é mundialmente conhecida, sendo um vinho de referência nos mercados internacionais. “O Tesouro líquido de Portugal”. A sua raridade é justificada pelo elevado grau de exigência na seleção das colheitas que só poderão ser, naturalmente, de qualidade excepcional.  Estagiou por 18 meses em barricas de carvalho francês. Apresenta uma boa estrutura e aromas com a tipicidade dos tintos alentejanos.

R$4.290,00

1 em estoque

SKU 433 Categories , ,

Descrição do Produto

A Fundação Eugénio de Almeida, instituição com fins filantrópicos e um dos maiores proprietários do Alentejo, criada em 1963 lançou o seu vinho-emblema, o Pêra-Manca, um dos vinhos mais famosos do país, verdadeira lenda no Brasil.

A sua qualidade é mundialmente conhecida, sendo um vinho de referência no mercado português e também nos mercados internacionais. “O Tesouro líquido de Portugal”.

A fama do Pêra-Manca permitiu que acompanhasse muitas naus da Índia no tempo dos Descobrimento. Foi ainda este o vinho que Pedro Álvares Cabral transportou em suas naus quando chegou ao Brasil.

Foi recuperado no século XIX pela próspera Casa Soares, propriedade do Conselheiro José António d’Oliveira Soares, que o transformou num vinho sofisticado. Contudo, na sequência da crise filoxérica, a Casa Soares deixou de produzir o Pêra-Manca. Foi o herdeiro da extinta Casa Soares, José António de Oliveira Soares, quem, no ano de 1987, ofereceu o nome à Fundação Eugénio de Almeida.

É produzido unicamente quando todos os requisitos de excepcional qualidade se cumprem. O ano de 2014 caracterizou-se por uma Primavera e um Verão bastante amenos do ponto de vista climatérico. As uvas atingiram a maturação de forma lenta e equilibrada até meados do mês de setembro. A última fase da vindima foi bastante afetada pelas chuvas, não tendo, no entanto, prejudicado a qualidade da produção, dada a forte capacidade de colheita da Adega Cartuxa que permitiu que as uvas atingissem o estado sanitário desejável.

A sua raridade é justificada pelo elevado grau de exigência na seleção das colheitas que só poderão ser, naturalmente, de qualidade excepcional. As uvas, a partir das quais se produz o Pêra-Manca, são provenientes de vinhas com mais de 25 anos, de talhões selecionados.

Após a colheita as uvas foram selecionadas minuciosamente “bago a bago” e esmagada delicadamente. Estagiou por 18 meses em barricas de carvalho francês. Todo esse processo cuidadoso aportou ao vinho uma boa estrutura e aromas com a tipicidade dos tintos alentejanos.

Depois do referido estágio nos tonéis, o vinho terá ainda de ganhar mistério e complexidade durante mais dois anos e meio em garrafa. Só então, quatro anos após a vindima, vai para o mercado. E aí temos o Pêra Manca 2014, um dos vinhos tintos mais famosos do Alentejo e mais caros no país.

Devido à grande qualidade dos taninos e madeiras utilizadas, são vinhos que apresentam grande longevidade, necessitando de algum tempo para revelar todo o seu potencial.

O evento, já conhecido como os “Óscares do vinho em Portugal”, consagrou os melhores vinhos nas categorias de Prêmios de Excelência (vinhos excepcionais, os melhores entre os melhores), o Pêra-Manca tinto foi um dos apenas 30 vinhos a integrar a lista de elite, num total de mais de 2.000 vinhos avaliados.

Um vinho deste valor, é sempre cobiçado e copiado e para prevenir este tipo de fraude, a Adega Cartuxa desenvolveu, em conjunto com a Casa da Moeda, um selo que garante a autenticidade do vinho. O sistema consiste num código alfa-numérico único associado à utilização de uma imagem holográfica, incorporado na garrafa, que pode ser validada no site da Adega, dando assim a garantia de aquisição de uma garrafa original.

– Aroma: Fruta escura tipo cereja madura, delicadas notas tostadas de tabaco e café, e de especiarias, além de um elegante herbáceo final. Frutos do bosque, pimenta rosa e ameixa seca. Suaves notas de regaliz.

– Sabor: Muito concentrado (fruta madura/madeira/taninos), mas o que chama a atenção é, principalmente, a excelente acidez e enorme frescor, características pouco comuns em vinhos de regiões vinícolas mais quentes como o Alentejo, só possíveis numa safra praticamente perfeita como essa. É potente sem ser pesado e nem os 14,5% de álcool comprometem seu equilíbrio. Com estrutura e volume de taninos firmes, mas muito elegantes. Final de boca muito longo a frutos secos e chocolate preto.

– Harmonização: De preferência acompanhado de pratos tradicionais da culinária portuguesa como um bom cozido ou uma chanfana, de cabrito ou de carneiro.

> Maturação: 18 Meses – Carvalho francês.


VINHO TINTO PERA-MANCA
Graduação Alcoólica: 14% vol.
Conteúdo: 750 ml.
Origem: Portugal.

 

Informação adicional

Peso 2.000 kg
Dimensões 20 × 20 × 20 cm
Envie via WhatsApp